Nesta semana, comemoramos o primeiro ano do aplicativo Internet.org desde quando foi lançado na Zâmbia.

Nos últimos 12 meses, trabalhamos com mais de uma dúzia de operadoras em 17 países para dar às pessoas acesso a serviços básicos de internet sem cobrança e, hoje, o Internet.org está disponível para mais de 1 bilhão de pessoas.

Ao fornecer acesso a serviços básicos pelo Internet.org, nosso objetivo é trazer mais pessoas online e ajudá-las a descobrir o valor da conectividade – e isso está funcionando.

O Internet.org traz novos usuários para redes móveis em média 50% mais rápido, a partir do lançamento dos serviços gratuitos básicos. Mais da metade das pessoas que foram conectadas por meio do Internet.org estão pagando por planos de dados e acessando toda a internet logo nos primeiros 30 dias. Isso nos mostra que o Internet.org não só é bem sucedido em levar conectividade, mas também em mostrar às pessoas o valor da internet e acelerar sua adoção.

Com o avanço do projeto, reunimos todo o aprendizado decorrente do trabalho desenvolvido junto aos nossos parceiros e agora estamos prontos para ampliar a escala dos serviços básicos do Internet.org. Tornamos mais fácil para que qualquer operadora móvel ative o Internet.org em novos países por meio de um portal para parceiros que traz informações técnicas e boas práticas, melhorando o processo de oferecer esses serviços aos que ainda não estão conectados. Novos parceiros de operadoras podem se informar em http://www.internet.org/operators.

Com a Plataforma Internet.org, permitimos que quaisquer desenvolvedores criem serviços que se integrem ao Internet.org. Nosso objetivo é trabalhar com o maior número possível de operadoras e desenvolvedores para ampliar os benefícios da conectividade em todo o mundo.

No último mês, pessoas acessaram informações sobre saúde mais de um milhão de vezes usando o Internet.org, o que ressalta o nosso maior objetivo; ajudar as pessoas e ter impacto em suas vidas.

Estamos ansiosos para trabalhar em parceria com mais operadoras e desenvolvedores para levar acesso a serviços básicos gratuitos aos que ainda estão desconectados.