Hoje, 5 de Abril, o Facebook anuncia novas ferramentas que vão ajudar as pessoas quando imagens íntimas são compartilhadas no Facebook sem permissão. Quando este tipo de conteúdo, comumente conhecido como pornografia de vingança, for reportado a nós, vamos poder prevenir que seja compartilhado no Facebook, no Messenger e no Instagram. Esta novidade é parte de nossos esforços para ajudar a construir uma comunidade mais segura, tanto no Facebook como fora dele.

De acordo com um estudo conduzido nos Estados Unidos com vítimas do compartilhamento de imagens íntimas sem consentimento, 93% das pessoas afetadas por esse compartilhamento relataram angústia emocional, e 82% afirmaram sofrer prejuízos em aspectos sociais, profissionais e outras importantes áreas de sua vida.

Nossas soluções foram desenhadas para ajudar as pessoas nas seguintes situações:

  • Se você se deparar com uma imagem que parece ter sido compartilhada sem autorização no Facebook, você poderá denunciar este conteúdo ao clicar na seta localizada no canto superior direito de todos os conteúdos publicados em nossa plataforma, ou no “…” (reticências) localizada próxima a publicação;
  • Uma vez denunciado, membros especialmente treinados do nosso time de Operação de Comunidade irão revisar os conteúdos, e removê-los caso violem nossos Padrões de Comunidade. Em muitos casos, nós também vamos suspender a conta que compartilhou estas imagens íntimas sem permissão. Nós também oferecemos um processo claro para apelar a decisão;
  • Vamos, então, utilizar a tecnologia de “photo-matching” para ajudar a frustrar as tentativas de compartilhar as imagens no Facebook, Messenger e Instagram. Se alguém tentar compartilhar a imagem depois que ela foi denunciada e removida, nós vamos alertar essa pessoa que a imagem viola nossas políticas e que nós vamos impedir sua tentativa de compartilhamento;
  • Nós também fizemos uma parceria com organizações de segurança que oferecem recursos e apoio às vítimas deste tipo de comportamento.

Estas ferramentas, desenvolvidas em parceria com especialistas em segurança, são exemplos do potencial que a tecnologia tem em ajudar a manter as pessoas seguras. O Facebook está em uma posição única para prevenir este tipo de dano, e estes esforços fazem parte de uma das cinco áreas que estamos focados para ajudar a construir uma comunidade global.

Somos gratos a todos os conselhos e o apoio que recebemos para desenvolver essas ferramentas e recursos. Trabalhamos com a Cyber Civil Rights Initiative e outras empresas, nos Estados Unidos, para criar um destino único onde vítimas e outras pessoas possam relatar esse tipo de conteúdo para as principais empresas de tecnologia. Além disso, a rede “National Network to End Domestic Violence”, o centro de pesquisa “Center for Social Research”, a instituição de apoio “Revenge Porn Helpline” do Reino Unido e a iniciativa social “Cyber Civil Rights Initiative” forneceram informações e feedbacks durante todo o processo de desenvolvimento do produto.

Nós reunimos mais de 150 organizações de segurança e especialistas no Quênia, na Índia, na Irlanda, em Washington e Nova York nos Estados Unidos, também na Espanha, na Turquia, na Suécia e nos Países Baixos para discutir como podemos melhorar. O que escutamos dessas organizações nos ajudou a construir a ferramenta que anunciamos hoje.

Estamos ansiosos para desenvolver ainda mais estas ferramentas e compartilhar nossas lições com outras empresas.

Para saber mais sobre segurança no Facebook, visite nossa Central de Segurança.