Proteger as informações das pessoas é a coisa mais importante que fazemos no Facebook. O que aconteceu com a Cambridge Analytica foi uma violação à confiança depositada pelo Facebook. Mais importante ainda, isso foi uma violação à confiança que as pessoas têm no Facebook em proteger seus dados quando eles são compartilhados. Como Mark Zuckerberg explicou em seu post, estamos anunciando importantes medidas para o futuro da nossa plataforma. Essas medidas incluem agir sobre potencial abuso que tenha acontecido no passado e colocar fortes proteções em vigor para prevenir abusos no futuro.

As pessoas usam o Facebook para se conectar com os amigos e familiares usando os mais diversos tipos de aplicativos. A plataforma do Facebook tem ajudado na criação de apps sociais – como seu calendário que mostra as datas de aniversários de seus amigos, por exemplo. Para isso, nós permitíamos que as pessoas fizessem login em apps e compartilhassem quem eram seus amigos e algumas informações a respeito deles.

À medida que as pessoas usavam a plataforma do Facebook de novas maneiras, nós aperfeiçoamos as regras. Passamos a exigir que os desenvolvedores pedissem permissão às pessoas antes de acessar os dados que precisavam para rodar seus apps – por exemplo, um aplicativo de compartilhamento de fotos precisa ter uma permissão específica para ter acesso a suas fotos. Ao longo dos anos, temos introduzido mais regras, como em 2014, quando nós começamos a revisar os apps que pediam determinados dados antes que eles pudessem ser lançados, e introduzimos controles mais granulares para que as pessoas pudessem decidir quais informações iriam compartilhar com os apps. Essas ações teriam prevenido que qualquer app como o de Aleksandr Kogan pudesse ter acesso a tantos dados hoje.

Mesmo com essas mudanças, temos visto uso abusivo de nossa plataforma e uso indevido de dados das pessoas, e nós sabemos que precisamos fazer mais. Nós temos a responsabilidade com todos as pessoas que estão no Facebook de assegurar que sua privacidade está protegida. É por isso que estamos anunciando medidas para prevenir abusos. Nós vamos ter um padrão ainda mais rigoroso sobre como os desenvolvedores criam apps no Facebook e o que as pessoas devem esperar deles e, mais importante, de nós. Abaixo veja as medidas que vamos tomar:

  1. Revisão da nossa plataforma. Nós iremos investigar todos os apps que tiveram acesso a grandes quantidades de informações antes da mudança que fizemos em 2014 para reduzir o acesso a dados, e iremos fazer uma auditoria completa sobre qualquer app de atividade suspeita. Se nós encontrarmos desenvolvedores que fizeram mau uso de informação pessoal identificável, eles serão banidos da nossa plataforma.
  2. Informar as pessoas sobre o uso indevido de dados. Nós vamos informar as pessoas que foram afetadas por apps que fizeram mau uso de seus dados. Iremos desenvolver um mecanismo para que as pessoas saibam se seus dados podem ter sido acessados pelo app “thisisyourdigitallife”. Adiante, se nós removermos algum app por uso indevido de dados, todas as pessoas afetadas serão informadas.
  3. Desligamento de apps sem uso. Se alguém não usar um app por três meses, iremos desabilitar o acesso desse app aos dados da pessoa no Facebook.
  4. Restrição de dados do Facebook Login. Nós estamos mudando o Facebook Login, reduzindo os dados que um app pode pedir para login a partir do Facebook sem uma revisão prévia. Nesses casos, apenas nome, foto de perfil e endereço de email serão fornecidos. Se o app quiser acesso a qualquer outro dado, isso exigirá nossa aprovação.
  5. Incentivar as pessoas a gerenciar os apps que usam. Nós já mostramos às pessoas os apps conectados à sua conta e o controle sobre os dados que elas consentiram aos apps. Adiante, nós vamos deixar essas escolhas mais proeminentes e fáceis de gerenciar.
  6. Recompensa a quem identificar vulnerabilidades. Nós vamos expandir nosso programa de recompensas para falhas técnicas no Facebook, para que as pessoas também possam reportar a nós se encontrarem mau uso de dados por desenvolvedores de aplicativos.

Há mais trabalho a fazer, e nós compartilharemos detalhes nas próximas semanas sobre medidas adicionais que estamos tomando para colocar as pessoas ainda mais no controle de seus dados. Algumas das atualizações já estão em curso, e algumas estão relacionadas à nova lei de proteção de dados que entrará em vigor na União Europeia. Os eventos desta semana aceleraram nossos esforços, e essas mudanças serão as primeiras de muitas que planejamos fazer para proteger as informações das pessoas e tornar a nossa plataforma mais segura.