Uma das nossas responsabilidades mais importantes é manter as crianças seguras no Facebook. Não toleramos nenhum comportamento ou conteúdo que vise explorar crianças online e, além disso, desenvolvemos programas sobre segurança e recursos educacionais com mais de 400 organizações em todo o mundo para ajudar a tornar a Internet um lugar mais seguro para todos e, em especial, para as crianças. Há muitos anos usamos tecnologia de identificação de fotos (photo DNA) para impedir que as pessoas compartilhem imagens conhecidas de exploração infantil, denunciando tais violações ao Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas (NCMEC).

Nesta quarta-feira, dia 24 de outubro, estamos compartilhando um pouco do trabalho que realizamos no último ano para desenvolver novas tecnologias na luta contra a exploração infantil. Além da tecnologia de identificação de fotos (photoDNA), estamos agora usando inteligência artificial e machine learning para proativamente detectar conteúdo de nudez infantil e exploração infantil previamente desconhecidos. Esta e outras tecnologias vão nos ajudar a identificar mais rapidamente este conteúdo e denunciá-lo ao NCMEC, bem como identificar contas que se envolvam em interações potencialmente inapropriadas com crianças no Facebook, para que possamos removê-las e impedir danos adicionais.

Também compartilharemos pela primeira vez o número de conteúdos no Facebook que foram removidos por violar nossas políticas de nudez infantil ou exploração sexual de crianças. Nossos padrões da comunidade proíbem terminantemente a exploração infantil e, até mesmo para evitar o potencial abuso, também tomamos medidas sobre conteúdo não sexual, como fotos aparentemente inofensivas de crianças no banho. Com essa abordagem abrangente, somente no último trimestre, removemos 8,7 milhões de conteúdos do Facebook que violavam nossas políticas de nudez infantil ou exploração sexual de crianças, sendo que 99% desse conteúdo foi removido antes mesmo que alguém denunciasse. Também removemos contas que promovem esse tipo de conteúdo.

Temos equipes especialmente treinadas com experiência prévia em aplicação da lei, segurança online, análises e investigações forenses, que analisam o conteúdo e relatam as descobertas ao NCMEC. Por sua vez, o NCMEC investiga e trabalha com as agências policiais em todo o mundo para ajudar as vítimas, e estamos ajudando a organização a desenvolver novos softwares para priorizar melhor os relatórios que compartilha com as autoridades para que estas possam lidar com os casos mais graves primeiro.

Também colaboramos com especialistas em segurança, ONGs, e outras empresas da indústria para parar e prevenir a exploração sexual de crianças através de diversas tecnologias. Por exemplo, trabalhamos com a Tech Coalition para erradicar a exploração infantil online, a Internet Watch Foundation, e a WePROTECT Global Alliance para acabar com a exploração infantil online. E no mês que vem, o Facebook se unirá à Microsoft e a outros parceiros do setor para começar a criar ferramentas para empresas menores, a fim de prevenir o aliciamento online. Você pode saber mais sobre nossos esforços em facebook.com/safety.