Por Antigone Davis, Head Global de Segurança

Sendo uma comunidade online global, manter as pessoas seguras em nossos aplicativos é fundamental para nós. Desde 2006, trabalhamos com especialistas de todo o mundo para informar nossas políticas, práticas e produtos que apoiam aqueles em risco de suicídio ou automutilação.

Hoje, no Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, compartilhamos uma atualização sobre o que aprendemos e algumas das medidas que tomamos no ano passado, além de ações adicionais que vamos tomar para manter as pessoas seguras em nossos aplicativos, especialmente aqueles que são mais vulneráveis.

Melhorando a forma como lidamos com conteúdos relacionados ao suicídio e automutilação

No início deste ano, começamos a realizar consultas regulares com especialistas de todo o mundo para discutir alguns dos tópicos mais difíceis associados ao suicídio e automutilação. Isso inclui como lidamos com as posts de suicídio, os riscos de conteúdos tristes online e os materiais de relevância noticiosa sobre suicídio. Mais detalhes sobre essas reuniões estão disponíveis na nova Página de Prevenção ao Suicídio do Facebook em nossa Central de Segurança.

Como resultado dessas consultas, fizemos diversas alterações para aprimorar a maneira como lidamos com esse conteúdo. Tornamos mais rigorosa nossa política de automutilação de forma a não permitir mais imagens explícitas para evitar promover involuntariamente a autolesão, mesmo quando alguém está buscando apoio ou se expressando para ajudar na recuperação. No Instagram, também tornamos mais difícil pesquisar esse tipo de conteúdo e evitamos que ele fosse recomendado na aba Explorar. Também tomamos medidas para lidar com conteúdos sobre distúrbios alimentares em nossos aplicativos, reforçando nossa política para proibir conteúdo adicional que possa promover distúrbios alimentares. E com essas políticas mais restritivas, continuaremos enviando recursos para as pessoas que publicarem conteúdo que promova distúrbios alimentares ou automutilação, mesmo que removamos o conteúdo. Por fim, optamos por exibir uma tela de aviso sobre imagens de cortes já curados de automutilação para ajudar a evitar a promoção involuntária desse ato.

Nosso envolvimento com especialistas se mostrou tão valioso que também contratamos um especialista em saúde e bem-estar para fazer parte da nossa equipe de políticas de segurança. Este profissional se concentrará exclusivamente nos impactos à saúde e ao bem-estar de nossos aplicativos e políticas e explorará novas maneiras de melhorar o suporte à nossa comunidade, inclusive em tópicos relacionados ao suicídio e automutilação.

E, pela primeira vez, também estamos explorando maneiras de compartilhar dados da nossa plataforma sobre como as pessoas falam sobre suicídio, começando por fornecer a pesquisadores acadêmicos acesso à ferramenta de monitoramento de mídia social CrowdTangle. Até o momento, o CrowdTangle estava disponível principalmente para ajudar redações e editores da imprensa a entender o que acontece no Facebook. Mas passaremos a disponibilizá-lo a dois pesquisadores selecionados que se concentram na prevenção do suicídio para explorar como as informações compartilhadas no Facebook e Instagram podem ser usadas para outros avanços na prevenção e suporte ao suicídio.

Um fórum mais seguro para conversas difíceis

Especialistas nos disseram que uma das maneiras mais eficazes de prevenir o suicídio é as pessoas ouvirem amigos e familiares que se importam com elas. O Facebook tem um papel único em facilitar esses tipos de conexões e estamos tomando medidas adicionais para apoiar aqueles que estão discutindo esses tópicos sensíveis, especialmente os jovens.

Para ajudar os jovens a conversar com segurança sobre tópicos como suicídio, aprimoramos nossos recursos online incluindo as diretrizes da CVV na Central de Segurança do Facebook.

O guia lançado pelo CVV, Safernet e Facebook sobre como identificar e ajudar pessoas em necessidade se destina a informar e conscientizar, e não pretende substituir orientações médicas ou diagnóstico e tratamento profissional.

Continuaremos a investir em pessoas, tecnologia e recursos para que possamos fazer mais para proteger as pessoas em nossos aplicativos. Visite nossa página de Prevenção de suicídio para saber mais.