Por Brent Harris, diretor de Assuntos Globais e Governança

Seguimos na elaboração do Comitê de Supervisão. Nos últimos meses, tomamos medidas baseadas no feedback que recebemos durante nossa consulta global e respondemos às perguntas originalmente formuladas na Carta Preliminar por meio da publicação da Carta atualizada hoje.

Enquanto isso, os membros do grupo inicial estão sendo definidos e os critérios de verificação e entrevista desses membros estão sendo finalizados. Além disso, as ferramentas e o treinamento que os capacitarão a desempenhar suas funções estão sendo elaborados.  

Para que o Comitê tenha êxito, todos os membros em potencial devem incorporar certos princípios, como por exemplo o comprometimento com o Comitê como instituição. Além disso, procuramos candidatos que (1) tenham experiência em deliberar de maneira ponderada e colegial, colaborando em equipe; (2) sejam hábeis na tomada e explicação de decisões com base em um conjunto de políticas; e (3) estejam familiarizados com assuntos relacionados a conteúdo e governança digital, incluindo liberdade de expressão, discurso cívico, igualdade, segurança, privacidade e tecnologia. 

Após coletarmos os feedbacks do nosso processo consultivo e conversarmos com especialistas no assunto para conhecer as melhores práticas do setor, estabelecemos um processo de seis etapas para a definição e a seleção de membros do Comitê.

Escolha dos membros

A correta escolha dos membros começa com a seleção do conjunto mais amplo possível de candidatos diversos, fora dos nossos canais mais comumente utilizados. Para tal efeito, ouvimos as recomendações dos participantes da nossa consulta global e envolvemos consultorias de análise de executivos para ajudar no processo.  

Além disso, fizemos uma parceria com a empresa Baker McKenzie, que nos auxiliou no processo de consulta pública, para abrir um portal de recomendações onde qualquer pessoa interessada poderá apresentar sugestões de candidatos para uma futura seleção.

Verificação

Para que o Comitê exerça um julgamento independente, os membros não devem ter conflitos de interesse reais ou aparentes que possam comprometer sua tomada de decisão. Trabalharemos com o escritório de advocacia internacional Jenner & Block para identificar a existência de conflitos, incluindo, entre outros: qualquer pessoa que seja funcionário atual ou ex-funcionário do Facebook, ou cônjuge ou companheiro de um funcionário; representante do governo atual ou profissional de relações governamentais trabalhando em nome de qualquer governo; candidato a um cargo público; funcionário de alto escalão dentro de um partido político; ou acionista significativo do Facebook. 

Entrevistas

Após a verificação, faremos entrevistas com os candidatos. Junto com a empresa global de consultoria e análise de executivos, Heidrick & Struggles, usaremos essas entrevistas para avaliar a competência e a experiência dos candidatos com base em um conjunto de critérios rigorosos estabelecidos em nosso Guia de Avaliação de Candidatos.

Análise de diversidade

Para que o Comitê seja eficaz considerando no serviço à a grande e diversa comunidade do Facebook, consideramos importante que os membros do Comitê sejam o reflexo de uma ampla variedade e representação de conhecimentos, competências, históricos, perspectivas e experiências. Além de contar com membros com diversos históricos e experiências profissionais, o Comitê buscará uma ampla diversidade de representações e perspectivas geográficas, de gênero, políticas, sociais e religiosas. Familiaridade com tecnologia e com as plataformas digitais, além de membros que sejam críticos construtivos do Facebook e de suas políticas, são considerações em potencial.

Embora todos os aspectos da diversidade não possam ser representados entre os membros do Comitê, é importante que possam recorrer a conhecimentos adicionais para obter orientação sobre o contexto local e as normas culturais. Além disso, estamos incluindo esse recurso nos procedimentos do Comitê. 

Seleção

Após a análise da diversidade, ofereceremos a um número limitado de candidatos a possibilidade de estar no Comitê de Supervisão. 

Se e quando esses membros aceitarem a função, eles trabalharão conosco para selecionar, entrevistar e convidar os candidatos a preencher os cargos restantes do Comitê.

Orientação e Aprendizado

Para garantir que todos os membros possam trabalhar de forma efetiva no Comitê de Supervisão, eles serão convidados para uma sessão de Orientação e Aprendizado. 

Essa sessão terá como foco ensinar aos membros as políticas, os processos de moderação e desenvolvimento de políticas e outros tópicos relevantes do Facebook para prepará-los para o trabalho e ajudar os membros do Comitê a entender suas funções e estabelecer relações de trabalho entre si.

Processo contínuo

Nosso objetivo é selecionar e publicar os nomes dos membros iniciais do Comitê este ano. Repetiremos esse processo para todos os novos membros do Comitê, até alcançarmos 40 membros. 

No futuro, esperamos que o próprio Comitê assuma a função de liderança no processo de seleção de membros, conforme indicado na Carta Preliminar.  

Continuamos gratos pela contribuição, pelas informações e pelas recomendações de todos durante o processo de formação do Comitê de Supervisão.